• O₽A, O₽AE, Opera, Primaziale: o que significam essas palavras?
    Federico Bonucci e Renato Mariani Pisano
    Tradução de Fátima Marques


            Muitas vezes, os visitantes - e até mesmo os próprios pisanos - perguntam o significado dessas palavras, que se encontram em toda a Piazza del Duomo, mas também em outras partes da cidade.

            Opera (do latim opus, operis) é a versão toscana e umbra de "fabbriceria" e se pronuncia ópera . Esta palavra (em portugu ês fábrica), com a variante "fabbrica" (pron. fábrica), indica uma entidade eclesiástica, composta de clérigos e leigos, reconhecida na Itália como pessoa jurídica e sujeita à supervisão estadual, destinada, de acordo com as normas do direito canônico, a administrar a parte do patrimônio de uma igreja que deve ser usada para a manutenção do prédio e para as despesas religiosas. “Fabbriceria” deriva de fabbriciere, pessoa que supervisiona ou coopera nas atividades da fabbrica, palavra que por sua vez deriva do latim (domus) fabrica, prédio usado como oficina, no qual trabalha o faber (ferreiro), ou seja, o artesão.
    Opera (pron.ópera) é muitas vezes abreviada como O₽A, onde o símbolo (um P cortado) é a contração medieval ("Huiusmodi autem titulis subtuslinearibus sic breviantur sillabe" ...) da sílaba "PER": portanto, O₽A = Opera. Também encontramos O₽AE (também na variante gráfica O₽E), que é simplesmente o genitivo: Operae, isto é, da ópera, pertencente à ópera. O E é a transcrição fonética do ditongo ae: Operæ. Em Pisa se usa a forma genitiva, enquanto que em Siena, por exemplo, Opera é abreviado ao nominativo, O₽A. Nas lápides ou nos documentos antigos, o sinal abreviado se identifica com uma linha reta ou tem sua forma modificada assumindo diferentes significados. Todas as possibilidades e combinações são apresentadas no tratado medieval anônimo "De cautelis breviationibus et punctis circa scripturam observandis". Alguns... gozadores, por sua vez, dizem que O₽AE e O₽E seriam o acrônimo (O.P.E.) de Opera Primaziale Edificando (ou Edificata, ou Edificius e assim por diante ...). Trata-se, obviamente, de um absurdo, visto que, como mencionado, O₽E e O₽AE não são siglas - ou seja, palavras compostas de iniciais de outras palavras - mas contrações de uma única palavra! é um pouco como quando escrevemos blz para “beleza”, ou tbm para "também", especialmente em mensagens de texto com o celular, os sms's (que ao invés é acrônimo de short message service!). Contudo, o símbolo ₽ também é encontrado em outras inscrições, na Piazza del Duomo, tanto em latim como em italiano: por exemplo, em uma lápide no Campo Santo Monumentale se lê "DIO LO ₽DONI", isto é, "Deus o perdoe" em italiano. Em todos esses casos, O₽A (e O₽AE) não se lê opa (ope) mas ópera (ópere); da mesma forma que escrevemos tbm e lemos também ...e não tê bê eme!
    Em relação à origem e ao significado de "opera", devemos considerar que, na antiga Igreja todo o patrimônio eclesiástico era coletado pelas mãos dos bispos. Sua renda, de acordo com a determinação dos papas Simplício e Gelásio (século V), era dividida em quatro partes, uma para o bispo, a segunda para o clero da diocese, a terceira para os pobres e a quarta para a fabbrica da igreja (quarta, ou portio fabricae). A portio fabricae em geral era utilizada para a manutenção do edifício (sarta tecta) e para a prática do culto (luminaria ecclesiae). A Igreja regulou pela primeira vez a instituição das fabbricerie no Concílio de Trento (c. 9, XII, de ref.). Na Itália, a legislação anterior à unificação do reino criou muitos tipos de fabbricerie que ainda existem. São elas: na Sicília, as maramme, que assumem aspectos diversos de acordo com o lugar e que são reguladas por uma legislação que remonta ao século XV; em napolitano, as cappelle; na Toscana as opere; em outros lugares simplesmente as fabbricerie. De acordo com a legislação atual, são órgãos seculares sobre delegações eclesiásticas, que se enquadram na classificação de "órgão confessional". Ainda existem diversas Operæ na Toscana, como a Opera della Metropolitana di Siena, a Opera di Santa Croce de Florença e a Opera della Primaziale Pisana.

            Primaziale significa do Primaz. No nosso caso, o Primaz é o arcebispo de Pisa, que tem a primazia sobre a Córsega e a Sardenha: o título deriva dos bens pisanos naquelas terras na Idade Média. A Catedral de Pisa (isto é, onde o arcebispo tem a cattedra - cadeira) é, portanto, a Igreja do Primaz, ou seja, a Igreja Pisana de Primazia e a instituição que a tutela é l ’Opera da [Igreja] de Primazia Pisana. Primaziale, portanto, é um adjetivo relativo à Igreja, não à Opera, pelo que é profundamente errado abreviar dizendo Opera Primaziale. Na verdade, também pode-se dizer simplesmente Opera del Duomo, expressão equivalente e correta: em Pisa, Duomo, Cattedrale e Primaziale são sinônimos.

            Duomo deriva de Domus Ecclesiae, a Casa da Assembleia (Cristã).

            Portanto, dizer Opera Primaziale é como dizer Opera Duomo: um absurdo.

    E dizer Opera Primaziale del Duomo é como dizer Opera Duomo del Duomo: um absurdo duplo...

            Infelizmente, 99% dos próprios pisanos cometem esse erro, quando ainda acrescentam um R, o que se torna ainda mais ridículo: aí teremos a primarziale, talvez por semelhança à "arte marcial", que neste contexto não tem sentido nenhum! ...

            Com base no que foi dito, se quiser encontrar um sinônimo para Opera, é bom usar o correspondente italiano, precisamente Fabbriceria, dado que quando se chama Primaziale, deve-se entender só e exclusivamente a Catedral.
            -"Onde você trabalha?"
            -"Na Prima(r)ziale": ERRADO
            -"Na Opera del Duomo", ou "Na Opera della Primaziale": CERTO.

            Acrescentamos que a abusiva expressão "Piazza dei Miracoli", atribuída ao poeta italiano Gabriele D'Annunzio e sua redundante importância turística é errada: de fato, o poeta, em seu romance "Talvez sim, talvez não" (Forse che sì, forse che no), definiu nossa praça como “prado dos milagres” e não “praça”.

            Pior ainda o faz (até mesmo muitos guias turísticos, seja os de papel, seja os de carne e osso! ...) quem a chama de “Campo dei Miracoli”: na verdade, este é o nome do lugar onde Pinóquio semeou as moedas de ouro, convencido pelo Gato e pela Raposa! Talvez essa confusão tenha algo a ver com a Piazza del Campo, que no entanto fica em Siena, não em Pisa...

            Em suma, vamos chamá-la simplesmente por seu verdadeiro nome: Piazza del Duomo, um lugar que abriga monumentos e museus administrados pela Opera del Duomo, ou Opera della Primaziale Pisana!

    N.B. Para informações sobre a Opera del Duomo, sobre os monumentos da Piazza etc. consulte o site oficial:
    www.opapisa.it
            Ao lado, alguns exemplos da contração O₽AE, retirados dos monumentos e do mobiliário da Piazza del Duomo.